Concurso


http://www.tecnolegis.com/resumo-de-noticia/concurso-publico-para-o-tribunal-de-justica-de-minas-gerais-310

Ligação Concurso

Espaço Democrático para os Concurseiros

O BLOG CONEXÃO DIREITO ganha uma ramificação, uma extensão – O BLOG LIGAÇÃO CONCURSO desmembramento teve como objetivo uma melhor organização e distribuição do material. O espaço democrático visa divulgar e possibilitar as pessoas que não dispõe de recursos financeiros para custear um curso preparatório. Nessa fase inicial você já tem acesso a diversos links importantes, além de anotações de aulas de Direito Tributário, Direito Penal, Processo Civil e Direito do Trabalho. Espero sinceramente estar ajudando!

Você já tem acesso a legislação atualizada, a jurisprudência atualizada, provas e gabaritos, material doutrinário, revistas eletrônicas e muito mais.

25/08/2010 09h00 – Atualizado em 25/08/2010 09h00

Veja dicas sobre como organizar seu tempo na hora de fazer a prova

Melhor é começar pela disciplina mais fácil para o candidato no concurso. Detalhes como escolha do lugar onde se sentará podem fazer diferença.

Lia Salgado*

Especial para o G1

A postura na hora da prova pode fazer muito pelo candidato em um concurso. Até a escolha do lugar onde se sentará pode fazer diferença. Se as carteiras não estiverem pré-definidas para cada inscrito, é bom observar alguns detalhes: se bate sol, onde está o ventilador ou a direção do ar-condicionado.

Mesmo antes do exame, alguns procedimentos ajudam a dar segurança no momento em que o relógio começa a correr. É importante verificar com antecedência a documentação que deve ser levada –conferir no edital o que é ou não aceito como identificação- e o material a ser utilizado. É válido levar água e algo para comer durante a prova.

É bom lembrar que a sala onde ocorrerá o concurso pode estar muito fria ou muito quente, apesar da temperatura do dia. A alimentação antes do exame deve ser leve e saudável e é muito importante sair de casa com antecedência suficiente para chegar cedo ao local do concurso, contando com eventuais imprevistos no caminho.

Já em sala, deve-se estar atento às orientações dadas pelos fiscais, que deverão ser rigorosamente cumpridas. Quando for autorizado, proceda à leitura cuidadosa das instruções contidas no caderno de prova.

(mais…)

A prova da OAB está chegando não fique aí parado!

Aproveite as oportunidades..

Sábado

12 de fevereiro

Inscrições abertas!

Vagas limitadas

Estrada do Galeão, 2750

Portuguesa – Rio de Janeiro

Telefone: (21) 3353 5090

 

Hoje tem início um novo site de compras coletivas para aos concurseiros – CONCURSEIROS URBANOS. Aproveitem!

http://www.concurseirourbano.com.br/index.php

CURSOS DE FÉRIAS

 

Comentários ao CPC

Curso destinado a apresentação dos principais aspectos do projeto do CPC, com ênfase nos pontos de maior alteração e relevância. Destinado a advogados, estudantes para concursos, magistrados, procuradores e demais operadores do direito, que precisam de rápida atualização sobre as perpectivas do projeto. Ministrado por uma dos grandes professores processualistas da atualidade, autor de obra de referência na área (Curso de Direito Processual Civil – Editora Saraiva).

Cursos_de_Ferias_jan_2011_Comentarios_ao_CPC

Curso de Execuções Especiais

Curso destinado a apresentação das principais características das execuções especiais , tais como excecução fiscal, execução contra a fazenda pública, execução de alimentos e execução de tutela jurisdicional coletiva.

Cursos_de_Ferias_jan_2011_Execucoes_especiais

 Curso de Técnicas de Redação de peças processuais Trabalhistas

Curso destinado a bacharéis e advogados com pouca experiência na área trabalhista ou que desejam aperfeiçoar sua atuação em audiências trabalhistas e processo do trabalho. Tem por foco a qualidade e se baseia em três idéias principais: desenvolvimento de uma visão holística do processo do trabalho, apromoramento da capacidade de síntese na elaboração de peças processuais e aperfeiçoamento na elaboracao de peças processuais, escritas e orais. A vião holísitica do processo garante ao advogado antever os reflexos de determinados atos processuais e garante a melhor escolha dentre as opções e seus objetivos. A capacidade desíntese proporciona a utilizacao de argumentos, indicação ou impugnação dos fatos relevantes à causa, evitando perda de eficiência e do foco. Por fim, o aperfeiçoamento na elaboração de peças processuais se dá com a conjugação das anteriores dimensões. Permite mais adequado posicionamento e manuseio das ferramentas processuais, tanto para a elaboração de peças, como na condução das audiências. O curso apresenta discussão prévia de doutrina, apresentação de dispositivos legais e jurisprudênias, assim como elaboração de planilhas para o dersenvolvimento de peças.

 Cursos_de_Ferias_jan_2011_Tecnicasredacaopecastrabalhistas

Palestras Gratuitas de Atualização

 Controle de constitucionalidade. Vias de exceção e ação direta. Natureza da decisão e extensão dos efeitos. Crimes Sexuais. Provas no processo penal e a visão atual do STF. Poder familiar, guarda e alienação parental. Improbidade administrativa. Regras, conceitos e formas de punição. Parcerias público privadas. Autonomia patrimonial e a desconsidderação da personalidade jurídica. Mecanismos de solucao de conflitos coletivos de trabalho e sua repercusão nos contratos individuais de trabalho. Confira no programa!

 CURSO_DE_..

Informações:

Unidade Ilha do Governador    – 3353-5090

Suspensa a liminar que garantia inscrição na OAB a bacharéis que não fizeram exame obrigatório

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, suspendeu os efeitos da liminar que permitia a dois bacharéis em Direito obterem inscrição no quadro da Ordem dos Advogados do Brasil sem a realização de exame da OAB. O ministro deferiu a Suspensão de Segurança (SS) 4321 ajuizada pelo Conselho Federal da OAB e a Seção cearense da Ordem.

A liminar foi concedida em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), depois que os bacharéis recorreram de decisão do juiz de primeiro grau que havia rejeitado a inscrição sem a realização da prova da OAB. Inconformada com tal decisão o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Seção cearense da Ordem recorreram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao analisar o processo no STJ o presidente daquela Corte, ministro Ari Pargendler, considerou que a matéria envolvia questão constitucional e encaminhou o processo para a Suprema Corte. O tema já está em discussão no STF no Recurso Extraordinário (RE) 603583 que teve repercussão geral reconhecida e deverá ser julgado pelo Plenário. Como o processo tem repercussão geral, o que for decidido pela Corte não se restringirá às partes envolvidas no processo e deverá ser seguido pelas demais instâncias da Justiça brasileira para processos da mesma natureza.

O exame da OAB está previsto na Lei 8.906/94, também conhecido como Estatuto da Advocacia. Segundo a entidade, a liminar que permitia aos bacharéis a inscrição na OAB traria riscos de grave lesão à ordem pública, jurídica e administrativa, além da ocorrência do chamado efeito multiplicador.

Decisão

Ao analisar o pedido para suspender o efeito da liminar concedida aos dois bacharéis, o ministro Peluso citou o regime legal da contracautela. Tal princípio prevê que o presidente do STF pode suspender a execução de liminares para evitar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas. Segundo o ministro-presidente, o caso apresenta em princípio “suposta violação aos arts. 5º, XIII, e 84, da Constituição da República, que teriam sido afrontados pelo TRF da 5ª Região, ao permitir o exercício da advocacia sem prévia aprovação em exame de ordem”.

O ministro Cezar Peluso verificou ainda a presença do chamado efeito multiplicador produzido pela liminar, ao ressaltar o alto índice de reprovação nos exames realizados pelas seccionais da OAB noticiados pela imprensa. “Nesses termos, todos os bacharéis que não lograram bom sucesso nas últimas provas serão potenciais autores de futuras ações para obter o mesmo provimento judicial”, frisou o presidente do STF.

O ministro Peluso lembrou também em sua decisão que a Corte já reconheceu a repercussão geral da questão constitucional sobre a condição da prévia aprovação no exame da Ordem para o exercício profissional. “Assim, a segurança jurídica, para todos os interessados, recomenda pronunciamento desta Suprema Corte sobre a causa, de modo a evitar decisões conflitantes pelo Judiciário”, concluiu o ministro-presidente antes de suspender a execução da liminar.

 Fonte: STF

Próxima Página »